Impacto da percepção de suporte organizacional sobre o comprometimento organizacional afetivo: o papel moderador da liderança Outros Idiomas

ID:
34414
Resumo:
Este trabalho tem como objetivo analisar as relações entre estilos de liderança, percepção de suporte organizacional e comprometimento organizacional afetivo em trabalhadores. Participaram da pesquisa 263 trabalhadores que atuam na Região Sudeste do Brasil (Rio de Janeiro e São Paulo) em organizações não governamentais, públicas e privadas. Como instrumento para coleta de dados, foi utilizado um questionário de autopreenchimento composto de três escalas que mediram as variáveis da pesquisa. O estudo se propôs a apresentar, interpretar e discutir as relações entre as variáveis, como também, testar as hipóteses referentes ao modelo conceitual proposto, por meio de uma pesquisa de natureza transversal com abordagem quantitativa, cujos dados coletados foram analisados por aplicação de técnicas estatísticas. O tratamento e análise dos dados foram realizados pelo software estatístico Statistical Package for the Social Sciences – SPSS. Os resultados obtidos demonstraram que a variável “percepção de suporte organizacional” exerce forte e significativo impacto sobre comprometimento organizacional afetivo, enquanto que a variável “estilos de liderança” não consegue aumentar nem diminuir a força. A pesquisa possibilitou concluir que a variável “estilos de liderança” é um moderador frágil da relação entre percepção de suporte organizacional e comprometimento organizacional afetivo.
Citação ABNT:
FERNANDES, C. M.; SIQUEIRA, M. M. M.; VIEIRA, A. M. Impacto da percepção de suporte organizacional sobre o comprometimento organizacional afetivo: o papel moderador da liderança. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 8, n. 4, p. 140-162, 2014.
Citação APA:
Fernandes, C. M., Siqueira, M. M. M., & Vieira, A. M. (2014). Impacto da percepção de suporte organizacional sobre o comprometimento organizacional afetivo: o papel moderador da liderança. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 8(4), 140-162.
Link Permanente:
http://spell.org.br/documentos/ver/34414/impacto-da-percepcao-de-suporte-organizacional-sobre-o-comprometimento-organizacional-afetivo--o-papel-moderador-da-lideranca/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALLEN, N. J.; MEYER, J. P. The measurement and antecedents of affective, continuance and normative commitment to the organization. Journal of Occupational Health Psychology, v. 63, p.1-18, 1990.

ARONSON, E. Integrating leadership styles and ethical perspectives. Canadian Journal of Administrative Sciences, v.18, n. 4, p.244-256, 2001.

BARBOSA, T. S. Os impactos do balanço emocional, otimismo e percepções de suportes sobre bem-estar no trabalho de agentes comunitários de saúde. 109 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia da Saúde) – Faculdade de Psicologia e Fonoaudiologia, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2010.

BECKER, H. S. Notes on the concept of commitment. The American Journal of Sociology, v. 66, p. 3240, 1960.

BERGAMINI, C. W. Liderança: a administração do sentido. Rev. adm. empres., vol.34, n. 3, pp. 102-114, 1994.

BISQUERRA, R.; SARRIERA, J. C.; MARTINEZ, F. Introdução à estatística: enfoque informático com o pacote estatístico SPSS. Porto Alegre: Artmed, 2004.

BLAKE, R. R.; MOUTON, J. S. O grid gerencial. São Paulo: Pioneira, p. 329, 1975.

BORGES-ANDRADE, J. E.; AFANASIEFF, R. S.; SILVA, M. S. Mensuração de comprometimento organizacional em instituições públicas. Sociedade Brasileira de Psicologia (Org.). XIX Reunião Anual de Psicologia. Resumos… Ribeirão Preto: SBP, p. 236, 1989.

COHEN, J.; COHEN, P. Applied multiple regression correlation analysis for the behavioral sciences. New York: Lawrence Erlbaum Associates, 1983.

COYLE-SHAPIRO, J. A. M.; CONWAY, N. Exchange relationships: examining psychological contracts and perceived organizational support. Journal of Applied Psychology, v. 90, n. 4, p. 774-781, 2005.

DAVISON, R. M.; JIBAO G., HUANG. Q.; LIU. H. The impact of leadership style on knowledgesharing intentions in china. Journal of Global Information Management. v.16, n. 4 p.67, 2008.

DAWLEY, D.; HOUGHTON J. D; BUCKLEW, N.S. Perceived Organizational Support and Turnover Intention: The Mediating Effects of Personal Sacrifice and Job Fit. The Journal of Social Psychology, v.150 n. 3, p.238-257, 2010.

EISENBERGER, R.; HUNTINGTON, R.; HUTCHISON, S.; SOWA, D. Perceived organizational support. Journal of Applied Psychology, v. 71, n. 3, p. 500-507, 1986.

EUWEMA M. C; WEND. H; EMMERIK H. V. Leadership styles and group organizational citizenship behavior across culture. Journal of Organizational Behavior, v. 28, p. 1035-1057, 2007.

GIRI, V. N.; SANTRA, T. Effects of job experience, career stage, and hierarchy on leadership style. Singapore Management Review. v. 32, n. 1, p. 85, 2010.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.

GOLEMAN, D. O Poder da inteligência emocional: a experiência de liderar com sensibilidade e eficácia. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

GOSENDO, E. E. M.; TORRES, C. V. Influência dos valores organizacionais sobre estilos de gerenciamento em empresas de pequeno porte. Paidéia (Ribeirão Preto), vol.20, n. 45, pp. 29-38, 2010.

HERSEY, P; BLANCHARD, K. H. Psicologia para administradores: a teoria e as técnicas da liderança situacional. São Paulo: E.P.U., 1986.

HOCHWARTER, W. A.; WITT, L. A.; TREADWAY, D. C.; FERRIS, G. R. The Interaction of Social Skill and Organizational Support on Job Performance. Journal of Applied Psychology. v. 91, n. 2, p. 482-489, 2006.

HOFSTEDE, G. Culture’s consequences: Comparing values, behaviors, institutions, and organizations across nations. Thousand Oaks, CA: Sage, 2001.

ISIDRO-FILHO, A. Mecanismos e cultura de aprendizagem em organizações: análise de suas relações com liderança em uma organização financeira. 141 f. Dissertação (Mestrado em Administração Gestão Social e Trabalho) – Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

JOHNSON N. J; KLEE T. Leadership Style and Team Processes in Self-Managed Teams. Journal of Leadership & Organizational Studies. v.14. n. 2. p130, 2007.

LEWIN, K.; LIPPITT, R.; WHITE, R. Patterns of aggressive behaviors in experimentally created social climates. Journal of Social Psychology, v. 10, 271299, 1939.

LIKERT, R. Novos padrões de administração. São Paulo: Pioneira, 1971.

LINDGREEN, A.; PALMER, R.; WETZELS, M. Do different marketing practices require different leadership styles? an exploratory study. Journal of Business & Industrial Marketing, v. 24. n. 1, p. 14, 2009.

MAYER, J. D., DIPAOLO, M.T.; SALOVEY, P. Perceiving affective content in ambiguous visual stimuli: a component of emotional intelligence. Journal of Personality Assessment, v. 54, p. 772-781, 1990.

McALLISTER, D. Affect and cognition-based trust as foundations for interpersonal cooperation in organizations. Academy of Management Journal, v. 38, 24-59, 1995.

McGEE, G. W.; FORD, R. C. Two (or more?) dimensions of organizational commitment: reexamination of the affective and continuance commitment scales. Journal of Applied Psychology, v. 72, n. 4, p. 638-641, 1987.

MELEIRO, A. R. Bem-estar no trabalho: os impactos do suporte do supervisor e de estilos de liderança. 112 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia da Saúde) – Faculdade de Psicologia e Fonoaudiologia, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2005.

MELO, E. A. A. Comprometimento organizacional, estilos gerenciais e poder organizacional: um estudo relacional. 120 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade de Brasília, Brasília, 2001.

MELO, E. A. A. Escala de Avaliação do Estilo Gerencial (EAEG): desenvolvimento e validação. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho RPOT, vol. 4 n. 2, p. 31-32, 2004.

MEYER, J. P.; ALLEN, N. J. A three-component conceptualization of organizational commitment. Human Resource Management Review, v. 1, p. 61-89, 1991.

MOWDAY, R. T.; PORTER, L. W.; STEERS, R. M. Employee-organization linkages: the psychology of commitment, absenteism and turnover. New York: Academic Press, 1982.

MOWDAY, R. T.; STEERS, R. M.; PORTER, L. W. The measurement of organizational commitment. Journal of Vocational Behavior, v. 14, p. 224-247, 1979.

OLIVEIRA, A.; TAMAYO, A. Inventário de perfis de valores organizacionais. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 369, n. 2, p. 129-140, abr./jun. 2004.

OLIVEIRA, B. Comprometimento organizacional: os impactos das percepções de cultura e suportes organizacionais. 132 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade Federal de Uberlândia, 2006.

PADOVAM, V. A. R. Antecedentes de bem-estar no trabalho: percepções de suportes e de justiça. 119 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia da Saúde) – Faculdade de Psicologia e Fonoaudiologia, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2005.

PALLANT, J. SPSS Survival Manual. Open University Press, 2007.

PANTOJA, S. G. Liderança: uma relação eficaz. 162 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) Faculdade de Engenharia Mecânica, Universidade Estadual de Campinas, 2005.

PEREIRA, U. S. B. Relações de suporte e bem-estar no trabalho em pessoas com deficiência. 81 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia da Saúde) – Faculdade de Psicologia e Fonoaudiologia, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2009.

PRICE L. Reflections on the Determinant of Voluntary Turnover. International Journal of Manpower, v. 12, 115-141, 2001.

RAUPP, F. M.; BEUREN, I. M. Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In: LONGARAY, A. A.; BEUREN, I. M. (org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2003.

RHOADES, L; EISENBERGER, R. Perceived Organizational Support: A Review of the Literature. Journal of Applied Psychology, v. 87, n. 4, p. 698-714, 2002.

ROBBINS, S. P. Comportamento Organizacional. Editora LTC. 8ª ed. 1999.

ROUSSEAU, V.; AUBÉ, C. Social Support at Work and Affective Commitment to the Organization: The Moderating Effect of Job Resource Adequacy and Ambient Conditions. Journal of Social Psychology, v. 150, n. 4, p. 321-340, 2010.

SHANOCK, L. R.; EISENBERGER, R. When supervisors feel supported: relationships with subordinates perceived supervisor support, perceived organizational support, and performance. Journal of Applied Psychology, v. 91, n. 3, p. 689-695, 2006.

SIQUEIRA, D. M.; VIEIRA, A. M. Valores organizacionais: percepção e legitimação. Revista Gestão & Tecnologia, v. 12, n. 2, p. 168-191, 2012.

SIQUEIRA, M. M. M. Antecedentes de comportamentos de cidadania organizacional: análise de um modelo pós-cognitivo. 265 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília, 1995.

SIQUEIRA, M. M. M. Esquema mental de reciprocidade e influências sobre afetividade no trabalho. Estudos de Psicologia. v.10, n. 1, p.83-93, 2005.

SIQUEIRA, M. M. M. & GOMIDE JR., S. Vínculos do indivíduo com o trabalho e com a organização . Em J. C. Zanelli, J. E. Borges Andrade & A. V. B. Bastos (Orgs), Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2004.

SIQUEIRA, M. M. M. Proposição e análise de um modelo para comportamentos de cidadania organizacional. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 7, n. especial, pp. 165-184, 2003.

SOMECH, A. Women as participative leaders: Understanding participative leadership from a cross-cultural perspective. In OPLATKA, I,; R. HERTZ-LAZAROWITZ, R. (Eds.). Women principals in a multicultural society (pp. 155-74). Rotterdam: Sense Publishers, 2006.

SOUSA, I. F.; MENDONCA, H. Burnout em professores universitários: impacto de percepções de justiça e comprometimento afetivo. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 25, n. 4, dez. 2009.

SOUZA, C. L. C.; TOMEI. P. A. Impactos de uma liderança transacional em um processo de mudança transformacional. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho RPOT, vol. 8, n. 2, p. 98-120, 2008.

TABACHNICK, B.; FIDELL, L. S. Using multivariate statistics. 3 ed. New York: Harper Collins, 2001.