Competitividade e clusters catarinenses Outros Idiomas

ID:
36229
Periódico:
Resumo:
A competitividade de uma região pode aumentar com a existência de clusters. O objetivo deste estudo foi desenvolver o Diamante da Vantagem Competitiva de Porter para cada cluster do estado de Santa Catarina. Os clusters do estado foram mapeados, os Diamantes elaborados, as principais empresas e instituições de ensino superior identificadas. A pesquisa caracteriza-se como aplicada, descritiva, qualitativa e indutiva; os dados foram coletados através de consulta bibliográfica e documental. Podem-se destacar, como resultados desse estudo, alguns elementoschave de um cluster que contribuem para o aumento da competitividade, como trabalho articulado entre os membros e existência de objetivos em comum.
Citação ABNT:
OSINSKI, M.; PEREIRA, M. F.; ROMAN, D. J.; MORAIS NETO, S. Competitividade e clusters catarinenses . Reuna, v. 19, n. 3, p. 65-88, 2014.
Citação APA:
Osinski, M., Pereira, M. F., Roman, D. J., & Morais Neto, S. (2014). Competitividade e clusters catarinenses . Reuna, 19(3), 65-88.
Link Permanente:
http://spell.org.br/documentos/ver/36229/competitividade-e-clusters-catarinenses-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ACATE – Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia. Santa Catarina. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2013.

ALMEIDA, M. S. Elaboração de projeto, TCC, dissertação e tese: uma abordagem simples, prática e objetiva. São Paulo: Atlas, 2011. 80 p.

AMATO NETO, J. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais: oportunidades para as pequenas e médias empresas. São Paulo: Atlas, 2000.

AMPESC – Associação de Mantenedoras Particulares de Educação de Santa Catarina. Instituições Associadas. 2013. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2013.

CAMPOS, R. R.; NICOLAU, J. A.; CÁRIO, S. A. F. O cluster da indústria cerâmica de revestimento em Santa Catarina: um caso de sistema local de inovação. Mangaratiba–RJ. 1998. 59 p.

CASAROTTO FILHO, N. Projeto de negócio: estratégia e estudos de viabilidade: redes de empresas, engenharia simultânea, plano de negócio. São Paulo: Atlas, 2002.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M.; MACIEL, M. L. (orgs.). Pequena Empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

CEZARINO, L. O.; CAMPOMAR, M. C. Vantagem competitiva para micro, pequenas e médias empresas: clusters e APLs. 2006. Disponível em: . Acesso em: 06 out.2013.

FIESC – Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina. Santa Catarina em dados - 2012. Florianópolis, v. 22, p. 01-152, 2012.

GEROLAMO, M. C; CARPINETTI, L. C. R; FLESCHUTZ, T.; SELIGER, G. Clusters e redes de cooperação de pequenas e médias empresas: observatório europeu, caso alemão e contribuições ao caso brasileiro. Gestão & Produção, v. 15, n. 2, p. 351-365, 2008. Maio/Ago.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1991.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

INOVA@SC. São Bento do Sul. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2013.

KETELS, C.; LINDQVIST, G.; SÖLVELL, Ö. Cluster Initiatives in Developing and Transition Economies. Center for Strategy and Competitiveness, 2006.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1986.

MORAIS NETO, S. Criação de valor compartilhado: um estudo de caso na empresa Weg S.A. 2013. 321 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Administração, Florianópolis, 2013. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2013.

OLIVEIRA, L. A. A. INOVA@SC: Política de Inovação e Tecnologia do Estado de Santa Catarina. 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2013.

PORTER, M. E. Clusters and Competition: New Agendas for Companies, Governments, and Institutions. In: On Competition. Boston: Harvard Business School Press, 1998.

PORTER, M. E. Location, Competition and Economic Development: Local Clusters in a Global Economy. Economic Development Quarterly, v. 14, n. 1, p. 15-34, 2000.

PORTER, M. E. The competitive advantage of nations. Harvard Business Review, p. 73-93, Mar./Apr., 1990.

SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Santa Catarina em Números – Relatório Regional. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2013.

SILVA JUNIOR, V. R. Organizações de serviço: gestão da inovação em processos e produtos. Relatório de Pesquisa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), 2011. Florianópolis-SC.

SISTEMA ACAFE – Associação Catarinense das Fundações Educacionais. Notícias. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2013.

TAVARES, M. C.; AFONSO, T. Cluster: competitividade internacional, inovação. Revista Gestão & Tecnologia, v. 1, n. 1, p. 1-13. 2002.