Quem está ficando para trás? Uma Década de Evasão nos Cursos Brasileiros de Graduação em Administração de Empresas e Ciências Contábeis

ID:
36813
Resumo:
A evasão em Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas está associada com perdas sociais, acadêmicas e econômicas consideráveis. Essas perdas afetam toda a sociedade, já que os cidadãos pagam, direta ou indiretamente, pela sua própria educação e a dos seus familiares. O principal objetivo deste estudo foi analisar o comportamento de evasão dos estudantes matriculados nos cursos de graduação em Administração de Empresas e Ciências Contábeis em IES brasileiras entre 2001 e 2010. As taxas de evasão foram pesquisadas por tipo de IES e correlacionadas com o percentual de estudantes que concluíram os seus cursos dentro do prazo ideal. As hipóteses foram testadas com o teste ANOVA, e as variáveis foram submetidas à análise de correspondência simples e múltipla. As estatísticas descritivas mostraram níveis mais altos de evasão nos cursos de Administração de Empresas do que em Ciências Contábeis, porém em níveis gerais mais baixos quando comparados com a literatura. O índice de prazo ideal de conclusão do curso foi maior para Ciências Contábeis, embora não significativamente. Menos de um quarto dos estudantes concluíram os seus cursos dentro do período esperado de cinco anos. Em geral, as conclusões indicam que os cursos de Ciências Contábeis têm taxas menores de evasão nas universidades e nos centros universitários, enquanto os cursos de Administração de Empresas têm taxas maiores de evasão nas faculdades, escolas, institutos e centros de ensino tecnológico. Os resultados deste estudo não pretendem ser uma generalização, mas representam padrões observados dentro das classificações adotadas no estudo.
Citação ABNT:
CUNHA, J. V. A.; LUCA, M. M. M.; LIMA, G. A. S. F.; CORNACCHIONE JR., E. B.; OTT, E. Quem está ficando para trás? Uma Década de Evasão nos Cursos Brasileiros de Graduação em Administração de Empresas e Ciências Contábeis . Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 9, n. 2, p. 124-142, 2015.
Citação APA:
Cunha, J. V. A., Luca, M. M. M., Lima, G. A. S. F., Cornacchione Jr., E. B., & Ott, E. (2015). Quem está ficando para trás? Uma Década de Evasão nos Cursos Brasileiros de Graduação em Administração de Empresas e Ciências Contábeis . Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 9(2), 124-142.
DOI:
10.17524/repec.v9i2.1141
Link Permanente:
http://spell.org.br/documentos/ver/36813/quem-esta-ficando-para-tras--uma-decada-de-evasao-nos-cursos-brasileiros-de-graduacao-em-administracao-de-empresas-e-ciencias-contabeis-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Astin, A. W. (1984). Student involvement: a developmental theory for higher education. Journal of College Student Personnel,New Jersey, 25(4), 297-308. doi: 10.1177/0972150912466364

Bardagi. M. P. (2007). Evasão e Comportamento Vocacional de Universitários: estudos sobre o desenvolvimento de carreira na graduação. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Bardagi, M. P.; Lassance, M. C. P.; Paradiso, A. C.; Menezes, I. A. (2006). Escolha Profissional e Inserção no Mercado de Trabalho: percepções de estudantes formados. Psicologia Escolar e Educacional, 10(1), 69-82. doi: 10.1590/S1413-85572006000100007

Bean, J. P. (1980). Dropout and turnover: The synthesis and test of a causal model of student dropout. Research in Higher Education, New York, 12, pp.155-187. doi: 10.1007/BF00976194

Biazus, C. A. (2004). Sistema de fatores que influenciam o aluno a evadir-se dos cursos de graduação na UFSM e na UFSC: um estudo no curso de Ciências Contábeis. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Brasil. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Educação e Pesquisa. Inep. (2005). Retrieved in August 12, 2011 from http://www.inep.gov.br/download/enade/2005 /resumotecnicoanexoivrespostaquestionariosocioeconomico.pdf:

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Superior - SESu. (1996). Diplomação, retenção e evasão nos cursos de graduação em instituições de ensino superior públicas.Relatório da Comissão Especial de Estudos sobre Evasão nas Universidades Públicas Brasileiras. Brasília: SESu-MEC.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Superior - SESu. (2003). O ensino superior no mundo e no Brasil: condicionantes, tendências e cenários para o horizonte 2003-2005. Retrieved in August 14, 2011 from .

Cabrera, A. F.; Castañeda, M. B.; Nora, A.; Hengstler, D. (1992). The convergence between two theories of college persistence. Journal of Higher Education, Columbus, 63(2), 143-164. doi: 10.2307/1982157

Carmo, M. C. do C.; Polydoro, S. A. J. (2010). Integração ao Ensino Superior em um curso de Pedagogia. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo. 14(2), 221-231. doi: 10.1590/S1413-85572010000100005

Chapman, D. W.; Pascarella, E. T. (2005). Predictors of academic and social integration of college students. Research in Higher Education, New York. 19(3), 295-322. doi: 10.1007/BF00992627

Cislaghi, R. (2008). Um Modelo de Sistema de Gestão do Conhecimento em um Framework para a Promoção da Permanência Discente no Ensino de Graduação. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. doi : 10.1590/S1414-40772014000100005

Corrêa, A. C. C.; Noronha, A. B. (2004). Avaliação da evasão e permanência prolongada em um curso de graduação em administração de uma universidade pública. Anais do Semead - Seminários de Administração, São Paulo, SP, Brasil, 7.

Cunha, J. V. A. (2007). Doutores em Ciências Contábeis da FEA/USP: análise sob a óptica da teoria do capital humano. Tese de Doutorado. Faculdade de Economia e Contabilidade da Universidade de São Paulo. São Paulo: FEA/USP. São Paulo, SP, Brasil.

Fernandes, R.; Menezes-Filho, N. A. (2000). A evolução da desigualdade de rendimentos no Brasil metropolitano entre 1983 e 1987. Estudos Econômicos, 30(4), 549-569.

Fernandes, R.; Narita, R. (2001). Instrução superior e mercado de trabalho. Economia Aplicada, 5(1). DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-80502007000400002

Gaioso, N. P. L. (2005). O fenômeno da evasão escolar na educação superior no Brasil. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF.

Gall, M. D.; Gall, J. P.; Borg, W. R. (2003). Educational research: an introduction. (7 ed.). Boston: Allyn and Bacon, v. 49, pp. 467-493. doi: 10.1177/0013164485454021

Heublein, U. (2014). Student Drop-out from German Higher Education Institutions. European Journal of Education, 49(4). doi:10.1111/ejed.12097

Hotza, M. A. S. (2000). O abandono nos cursos de graduação da UFSC em 1997: a percepção dos alunos-abandono. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil.

Langoni, C. (1973). Distribuição de renda e desenvolvimento no Brasil. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura.

Leon, F. F. L.; Menezes-Filho, N. A. (2002). Reprovação, avanço e evasão escolar no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, 32(3), 417-452.

Lins, M. L.; Silva, R. V. (2005). Estudo da evasão acadêmica - 1970 - 2005. Relatório Técnico. Florianópolis: Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC, Florianópolis, SC, Brasil.

Martins, G. A.; Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2 ed. São Paulo: Atlas.

Menezes-Filho, N. A. (2001). Educação e desigualdade. In: Lisboa, M.; & Menezes-Filho, N. A. (orgs.), Microeconomia e sociedade no Brasil. (pp. 13-49 ). Rio de Janeiro: EPGE.

Mercuri, E N G da S.; Ajub, J. C.; Bariani, I. C. D. (1998). Dificuldades encontradas por universitários ingressantes. Anais do Congresso de Psicologia Escolar, João Pessoa, PB, Brasil, 4.

Moraes, J. O.; Theóphilo, C. R. (2010). Evasão no ensino superior: estudo dos fatores causadores da evasão no Curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Anais do Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 10.

Nassar, S. M.; Ohira, M.; Cislaghi, R.; Rodrigues, R. S. (2008). Do Modelo Presencial para o Modelo a Distância: variáveis endógenas e os riscos de evasão nos cursos de graduação. Anais do Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância, Gramado, RS, Brasil, 5.

Noronha, B. N.; Carvalho, B. M.; Santos, F. F. F. (2001). Perfil dos alunos evadidos da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade campus Ribeirão Preto e avaliação do tempo de titulação dos alunos atualmente matriculados. Documento de Trabalho. NUPES - Núcleo de Pesquisa sobre Ensino Superior, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Palharini, F. A. (2008). Contornos da evasão no curso de letras da UFF. Cadernos de Letras da UFF 36(1), 145-164.

Pascarella, E.T.; Duby, P.B.; Iverson, B.K. (1983). A text and reconceptualization of a theoretical model of college withdrawal in a Commuter Institution Setting. Sociology of Education, Albany, 56(2), 88-100. doi:10.2307/2112657

Pereira, E. R. (2004). Acompanhamento da trajetória escolar dos alunos da Universidade de São Paulo: ingressantes de 1995 a 1998. São Paulo: Pró-Reitoria de Graduação da USP. Retrieved in August 14, 2011 from .

Pereira, F. C. B. (2003). Determinantes da evasão de alunos e os custos ocultos para as instituições de ensino superior: uma aplicação na Universidade do Extremo Sul Catarinense. Tese de Doutorado. Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Platt Neto, O. A.; Cruz, F.; Pfitscher, E. D. (2008). Utilização de metas de desempenho ligadas à taxa de evasão escolar nas universidades públicas. Repec Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 2(2), 54-74.

Polydoro, S. A. J. (2000). O trancamento de matrícula na trajetória acadêmica do universitário: condições de saída e de retorno à instituição. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil. doi: 10.1590/S1413-85572001000100014

Reis, J.; Barros, R. (1991). Wage inequality and the distribution of education. Journal of Development Economics, 36(1), 117-143.

Ribeiro, S. C. (1991). A pedagogia da repetência. Estudos avançados, São Paulo, 5, 12. Retrieved in March 9, 2012 from . doi: 10.1590/S0103-40141991000200002

Rozenstraten, A. S. (1992). Abordagem Psicossocial da Escolha Profissional. VI Encontro Paranaense de Psicologia, Curitiba, PR, Brasil.

Sampieri, R. H.; Collado, C. F.; Lucio, P. B. (2006). Metodologia de pesquisa. (3 ed.). São Paulo: McGraw-Hill.

Santos, F. F. F.; Noronha, A. B. (2001). Estudo do perfil dos alunos evadidos da Faculdade de Economia, administração e Contabilidade - Campus Ribeirão Preto. Anais do Semead - Seminários de Administração, São Paulo, SP, Brasil, 5.

Silva Filho, R. L. L.; Motejunas, P. R.; Hipólito, O.; Lobo, M. B. C. M. (2007). A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, 37(132), 641-659. Retrieved in August 14, 2011 from . doi:10.1590/S0100-15742007000300007

Soares, D. H. P. (2002). A Escolha Profissional: do jovem ao adulto. São Paulo: Summus.

Souza, I. (1999). Causas da evasão nos cursos de graduação da UFSC. Dissertação de Mestrado. Centro Sócio-Econômico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Teixeira, M. A. P. (2002). A Experiência de Transição entre a Universidade e o Mercado de trabalho na Adultez Jovem. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS, Brasil.

Tinto, V. (1975). Dropout from higher education: a theoretical synthesis of recent research. Review of Educational Research, Washington, 45(1), 89-125. doi:10.3102/00346543045001089

Troelsen, R.; Laursen, P. F. (2014). Is Drop-out from University Dependent on National Culture and Policy?The Case of Denmark. European Journal of Education, 49(4) DOI: 10.1111/ejed.12094

Veloso, T. C. M. A.; Almeida, E. P. (2002,). Evasão nos cursos de graduação da Universidade Federal de Mato Grosso, campus universitário de Cuiabá: um processo de exclusão. Série - Estudos,Campo Grande, v. 13, pp. 133-148. janeiro/junho.

Wolter, S. C.; Diem, A.; Messer, D. (2014). Drop-outs from Swiss Universities: an empirical analysis of data on all students between 1975 and 2008. European Journal of Education, 49(4) DOI: 10.1111/ejed.12096

Yepes, F.L.; Beltrán, M.; Arrubla, J.; Marín, L. M.; Martínez, M.; Tobón, C.; Hoyos, A. M. (2007). Factores causales de la deserción estudiantil en el pregrado de la Facultad de Odontología de la Universidad de Antioquia de 1997 a 2004. Revista Facultad Odontología Universidad de Antioquia, 19(1), 35-48.