Estudo sobre a evolução da concentração do setor bancário no brasil e da taxa de juros Outros Idiomas

ID:
37708
Resumo:
Nos contextos nacional e internacional há indícios de crescente concentração do setor bancário. Essa reestruturação pode ser observada ao se comparar o número de instituições financeiras existentes há 10 anos com o número registrado em 2013. Assim, este artigo tem por objetivo avaliar a concentração do setor bancário no período de 1996 a 2013, bem como a evolução das taxas de juros dos seus principais produtos no mesmo período. Foi analisada a concentração do setor com base em quatro indicadores Herfindahl-Hirschman (HHI), a Razão de Concentração (CRK), o Índice de Hall-Tideman (HTI) e a Entropia de Theil (ET) e, posteriormente, realizada a análise da correlação entre estes indicadores as taxas de juros. O índice HHI mostrou que o setor caminha para uma concentração moderada, quando consideradas as variáveis ativo total e patrimônio líquido. Quanto ao lucro líquido e aos depósitos totais, o setor se mostra moderadamente concentrado. O indicador CRK evidenciou que as quatro maiores instituições do país detêm quase 50% do patrimônio líquido total do Sistema Financeiro Nacional e mais de 55% dos ativos totais, do lucro líquido total e dos depósitos totais. Os demais indicadores evidenciaram que o setor não é concentrado, sendo, porém, evidente o crescimento desses indicadores rumo à concentração. Quanto à evolução das taxas de juros, apesar de o setor se encaminhar para a concentração moderada, registrouse queda nesse indicador, em todas as modalidades estudadas.
Citação ABNT:
BITTENCOURT, W. R.; PAIM, J. V. A.; CUNHA, J. V. A.; NASCIMENTO, E. M. Estudo sobre a evolução da concentração do setor bancário no brasil e da taxa de juros. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 5, n. 3, p. 5-25, 2015.
Citação APA:
Bittencourt, W. R., Paim, J. V. A., Cunha, J. V. A., & Nascimento, E. M. (2015). Estudo sobre a evolução da concentração do setor bancário no brasil e da taxa de juros. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 5(3), 5-25.
Link Permanente:
http://spell.org.br/documentos/ver/37708/estudo-sobre-a-evolucao-da-concentracao-do-setor-bancario-no-brasil-e-da-taxa-de-juros/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALVES, M. F. H.; MOREIRA, J. C. Risco de taxa de juros: inovação na gestão de ativos e passivo de instituições financeiras. São Paulo. Revista de Administração de Empresas, v. 36, n. 3, p. 54-60, 1996.

ANDREZO, A. F.; LIMA, I. S. Mercado financeiro: aspectos conceituais e históricos. 3° ed. São Paulo: Atlas, 2007.

ARAÚJO, L. A. D. DE; JORGE NETO, P DE M.; SALAZAR, P. D. A. Competição e concentração entre os bancos brasileiros. Revista Economia, v. 10, n. 3, 2006.

ARAÚJO, L. A. D. DE; JORGE NETO, P DE M.; SALAZAR, P. D. A. Competição e concentração entre os bancos brasileiros. VIII Encontro de Econimia da Região Sul, ANPEC. Anais..., 2005.

ASSAF NETO, A.; SILVA, C. A. T. Administração do capital de giro. 2° ed. São Paulo: Atlas, 1997.

AYADI, N.; BOUJELBENE, Y. The determinants of the profitability of the Tunisian deposit banks. IBIMA Business Review, v. 2012, 2012.

BACEN. Relatório de economia bancária e crédito. Banco Central do Brasil, 2012. Brasília. Disponível em: .

BACEN. Relatório de estabilidade financeira. Banco Central do Brasil, v. 12, n. 1, Março, 2013. Brasília.

BACEN. Relatório de Estabilidade Financeira. Banco Central do Brasil, v. 13, n. 1, 2014.

BECK, T.; KUNT, A. D.; LEVINE, R. Bank concentration, competition, and crises: first results. Journal of Banking & Finance, v. 30, p. 1581-1603, 2006.

BERGER, A. N.; KUNT, A. D.; LEVINE, R.; HAUBRICH, J. G. Bank concentration and competition: an evolution in the making. Bank Concentration and Competition. Anais... , 2003. Cleveland: World Bank and Reserve Bank.

BOLT, W.; HAAN, L. DE; HOEBERICHTS, M.; OORDT, M. R. C. VAN; SWANK, J. Bank profitability during recessions. Journal of Banking & Finance, v. 36, n. 9, p. 2552-2564, 2012.

BRASIL.MINISTÉRIO DA FAZENDA.MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. PORTARIA CONJUNTA SEAE/SDE N° 50, DE 1° DE AGOSTO DE 2001. Brasil. Disponível em: . Acesso em: 20/5/2013. 2001.

CAMARGO, P. O. A evolução recente do setor bancário no Brasil. São Paulo: UNESP Cultura Acadêmica, 2009.

CARVALHO, C. E.; VIDOTTO, C. A. Abertura do setor bancário ao capital estrangeiro nos anos 1990: os objetivos e o discurso do governo e dos banqueiros. Belo Horizonte. Nova Economia, v. 17, n. 3, p. 395-425, 2007.

CORREA, P. R. R.; PAULA, L. F. R. DE; OREIRO, J L DA C.; BASÍLIO, F. A. C. A estrutura do setor bancário brasileiro e o ciclo recente de expansão do crédito: o papel dos bancos públicos. In. XXXVIII Encontro Nacional de Economia. Anais... . p. 0-20, 2011.

CORVOISIER, S.; GROPP, R. Bank concentration and retail interest rates. Journal of Banking & Finance, v. 26, p. 2155-2189, 2002.

COSTA FILHO, A. E.; ROCHA, F. Como o mercado de juros futuros reage à comunicação do banco central. Economia Aplicada, v. 14, n. 3, p. 265-292, 2010.

DANTAS, J. A.; MEDEIROS, O. R. DE; CAPELLETTO, L. R. Determinantes do spread bancário ex post no mercado brasileiro. São Paulo. Revista de Administração Mackenzie, v. 13, n. 4, p. 48-74, 2012.

DANTAS, J. A.; MEDEIROS, O. R. DE; PAULO, E. Relação entre concentração e rentabilidade no setor bancário brasileiro. São Paulo. Revista Contabilidade e Finanças, v. 22, n. 55, p. 5-28, 2011.

FAVERO, C. A.; PAPI, L. Technical efficiency and scale efficiency in the Italian banking sector: a non-parametric approach. Applied Economics, v. 27, p. 385-395, 1995.

FEBRABAN. Federação Brasileira de Bancos. Disponível em:
FERREIRA, C. F.; FARINA, E. M. M. Q. Concorrência e performance do setor bancário em um mercado heterogêneo. Brasília. Revista Economia, v. 6, n. 3, p. 157-189, 2005.

FREITAS, A. P. G.; PAULA, L. F. R. DE. Concentração regional do crédito e consolidação bancária no Brasil: uma análise pós-Real. Revista Economia, v. 11, n. 1, 2010.

GODDARD, J. A.; MCKILLOP, D. G.; WILSON, J. O. S. The diversification and financial performance of US credit unions. Journal of Banking & Finance, v. 32, p. 1836-1849, 2008.

KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: fundamentos teóricos e práticos no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2002.

LARSON, R.; FARBER, B. Estatística Aplicada. 2 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2007.

LAURETO, C.; OREIRO, J L DA C. Rentabilidade e concentração do setor bancário brasileiro no período 2002-2009. São Paulo. Revista Contabilidade e Finanças, v. 22, n. 55, p. 1-23, 2011.

LEE, C.; HSIEH, M. The impact of bank capital on profitability and risk in Asian banking. Journal of International Money and Finance, v. 32, p. 251-281, 2013.

LIMA, A. F.; CARVALHO, L M DE F. O processo de concentração bancária no Brasil de 1995 a 2005: uma comparação internacional. São Paulo. Revista de Economia Mackenzie, v. 7, n. 1, p. 148-175, 2009.

MACHADO, M. E. R.; CERETTA, P. S.; VIEIRA, K. M. A relação entre as variáveis macroeconômicas e concessão de crédito no mercado imobiliário brasileiro. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 4, n. 3, p. 64-84, 2014.

MARCONI, M DE A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MCINTOSH, C.; HELLMER, S. Necessary and sufficient conditions in merger control: the use of HHI and threshold value. Applied Economics, v. 44, n. 7, p. 867-878, 2012.

MOREIRA, A.; ROCHA, K. A política fiscal e as taxas de juros nos países emergentes. Economia Aplicada, v. 15, n. 3, p. 485-496, 2011.

NAKANE, M. I.; ROCHA, B. Concentração, concorrência e rentabilidade no setor bancário brasileiro: uma visão atualizada. Tendências Consultoria Integrada, BACEN, 2010.

NEVES, A. L.; PAULA, L. F. R. DE; OREIRO, J L DA C.; SILVA, G. J. C. DA; AMARAL, R. Q. DO. Por que o custo do capital no Brasil é tão alto ? XXXV Encontro ANPEC. Anais... , 2007.

OREIRO, J L DA C.; PAULA, L. F. R. DE; SILVA, G. J. C. DA; ONO, F. H. Determinantes macroeconômicos do spread bancário no Brasil: teoria e evidência recente. Economia Aplicada, v. 10, n. 4, p. 609-634, 2006.

OREIRO, J L DA C. Preferência pela liquidez, racionamento de crédito e concentração bancária: uma nova teoria Pós-Keynesianada firma bancária. São Paulo. Estudos Econômicos, v. 35, n. 1, p. 101-131, 2005.

PANANDIKAR, S. C. Operational and market-based efficiencies of Indian commercial banks: a comparative study. Journal of Bank Management, v. 12, n. 3, 2013.

RATTI, R. A.; LEE, S.; SEOL, Y. Bank concentration and financial constraints on firm-level investment in Europe. Journal of Banking & Finance, v. 32, n. 12, p. 2684-2694, 2008.

RESENDE, M. Medidas de concentração industrial: uma resenha. Rio de Janeiro. Análise Econômica, v. 11, n. 21/22, 1994.

RIBEIRO, O. F. R.; TONIN, J. M. Análise da concorrência bancária no Brasil pós plano Real. Textos de Economia, v. 13, n. 2, 2010.

ROSE, P. S.; FRASER, D. R. The relationships between stability and change in market structure: an analysis of bank prices. The Journal of Industrial Economics, v. 24, n. 4, Jun, 1976.

SCHNELLER, M. I. Taxes and the optimal capital structure of the firm. The Journal of Finance, v. 35, n. 1, p. 119-128, 1980.

SCOTT, J. A.; DUNKELBERG, W. C. Competition for small firm banking business: Bank actions versus market structure. Journal of Banking & Finance, v. 34, n. 11, p. 2788-2800, 2010.

SILVA, M. S. DA; DIVINO, J. A. Estabilidade financeira e estrutura de mercado: evidências internacionais. Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Finanças, v. 10, n. 1, p. 7-29, 2012.

STAUB, R. B.; SOUZA, G DA S. E.; TABAK, B. M. Evolution of bank efficiency in Brazil: a DEA approach. European Journal of Operational Research, v. 202, n. 1, p. 204-213, 2010.

TABAK, B. M.; FAZIO, D. M.; CAJUEIRO, D. O. The effects of loan portfolio concentration on Brazilian banks’ return and risk. Journal of Banking & Finance, v. 35, n. 11, p. 3065-3076, 2011.

TECLES, P. L.; TABAK, B. M. Determinants of bank efficiency: the case of Brazil. European Journal of Operational Research, v. 207, n. 3, p. 1587-1598, 2010.

TINTI, E. H.; ABDULMACIH, V. P. G. A reestruturação do sistema financeiro brasileiro na década de 1990: concentração e internacionalização bancária. Pensamento e Realidade, v. 10, n. 21, 2007.

WOOSLEY, L. W.; KING, F. B.; PADHI, M. S. Is Commercial banking a distrinct line of commerce? Applied Economics, n. 40, 2000.