Com quantas armas (de flores e de loucos) se faz uma máquina de guerra? Outros Idiomas

ID:
41236
Periódico:
Resumo:
O mundo não anda nada bem, e isso não é nenhuma novidade. Por toda parte, as coisas parecem piorar cada vez mais: o consumo excessivo adoecendo todo mundo e acabando com o planeta, a exclusão social, a miséria, a violência, a intolerância.... Não precisamos ir muito longe para perceber que aquelas velhas promessas de igualdade, felicidade, progresso e liberdade deram em nada. Seja qual for a matriz teórico-epistemológica, os diagnósticos são os mesmos. Diante disso, procuramos, neste ensaio, problematizar as condições de produção de projetos políticos revolucionários nos tempos atuais e interrogar sobre as possibilidades de ruptura e transformação radical do sistema capitalista vigente. A partir das contribuições da esquizoanálise de Deleuze e Guattari, nos perguntamos: ainda existe lugar no mundo para alguma grande revolução?
Citação ABNT:
TOLEDO, D.; CARRIERI, A. P.; MACARENHAS, L. Com quantas armas (de flores e de loucos) se faz uma máquina de guerra?. Gestão & Conexões, v. 4, n. 2, p. 66-83, 2015.
Citação APA:
Toledo, D., Carrieri, A. P., & Macarenhas, L. (2015). Com quantas armas (de flores e de loucos) se faz uma máquina de guerra?. Gestão & Conexões, 4(2), 66-83.
Link Permanente:
http://spell.org.br/documentos/ver/41236/com-quantas-armas--de-flores-e-de-loucos--se-faz-uma-maquina-de-guerra-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português