Indicadores de governança mundial e sua relação com os indicadores socioeconômicos dos países do Brics Outros Idiomas

ID:
42986
Resumo:
O estudo tem por objetivo investigar a relação entre os indicadores de governança do Banco Mundial e os indicadores de desenvolvimento socioeconômico nos países que formam o Brics. Foram utilizadas bases de dados de organizações internacionais do período de 2005 a 2012, aplicando-se a análise de dados em painel. Os resultados indicam relações positivas entre o IDH e os indicadores Eficácia do Governo e Controle da Corrupção e entre o PIB e o indicador Controle da Corrupção, além de uma relação negativa entre o PIB e os indicadores Voz e Responsabilização e Estabilidade Política. A capacidade explicativa das dimensões dos indicadores de governança em relação ao IDH é maior quando comparada à das dimensões dos indicadores de governança relacionadas com o PIB, o que pode ser entendido pelo fato de que o segundo indicador trata apenas da dimensão econômica, enquanto o IDH engloba outros fatores.
Citação ABNT:
MARINO, P. B. L. P.; SOARES, R. A.; LUCA, M. M. M.; VASCONCELOS, A. C. Indicadores de governança mundial e sua relação com os indicadores socioeconômicos dos países do Brics . Revista de Administração Pública, v. 50, n. 5, p. 721-744, 2016.
Citação APA:
Marino, P. B. L. P., Soares, R. A., Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. C. (2016). Indicadores de governança mundial e sua relação com os indicadores socioeconômicos dos países do Brics . Revista de Administração Pública, 50(5), 721-744.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/0034-7612144359
Link Permanente:
http://spell.org.br/documentos/ver/42986/indicadores-de-governanca-mundial-e-sua-relacao-com-os-indicadores-socioeconomicos-dos-paises-do-brics--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALMEIDA, Miguel B. G. A ascensão do Brics: fim do momento unipolar? Dissertação (mestrado em relações internacionais) — Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2011.

AMAVILAH, Voxi H. Globalization, governance, and the economic performance of Sub-Saharan Africa. Resource and Engineering Economics Publications Services Working Paper, n. 20.093, 2009.

ANDION, Carolina. Por uma nova interpretação das mudanças de paradigma na administração pública. Cad. EBAPE.BR, v. 10, n. 1, p. 1-19, 2012.

AZAHAF, Najim; SCHRAAD-TISCHLER, Daniel. Governance capacities in the Brics. Berlim: Bertelsmann Stiftung, 2013.

BANCO MUNDIAL. The worldwide governance indicators (WGI) project. Documentation. Disponível em: . Acesso em: 11 mar.2014.

BANCO MUNDIAL. World development report 2004: making services work for poor people. Washington, 2003.

BATABYAL, Amitrajeet A. The Brics and the world economy: which way now? Rochester Business Journal, 28 mar. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2014.

BOVAIRD, Tony; LÖFFLER, Eelke. Evaluating the quality of public governance: indicators, models and methodologies. International Review of Administrative Sciences, v. 69, n. 3, p. 313-328, set. 2003.

CAMPBELL, Kaycea. A statistical analysis of public sector corruption and economic growth. LUX: A Journal of Transdisciplinary Writing and Research from Claremont Graduate University, v. 2, n. 1, p. 1-19, 2013.

DINIZ, Eli. Governabilidade, democracia e reforma do Estado: os desafios da construção de uma nova ordem no Brasil nos anos 90. Dados, v. 38, n. 3, p. 385-415, 1995.

EVANS, Peter. Autonomia nacional e desenvolvimento econômico: perspectivas críticas das empresas multinacionais em países pobres. Rev. Adm. Pública, v. 9, n. 2, p. 111-133, 1975.

EVANS, Peter. O Estado como problema e solução. Lua Nova, n. 28-29, p. 107-157, 1993.

GAYGIZIS, Esma. How are cultural dimensions and governance quality related to socioeconomic development? The Journal of Socio-Economics, v. 47, p. 170-179, 2013.

GRAY, Hazel. Governance for economic growth and poverty reduction: empirical evidence and new directions reviewed. Londres: Department for International Development; World Bank, 2007.

GREENE, William H. Econometric analysis. Nova Jersey: Prentice Hall, 2002.

HASSARD, John. Sociology and organizational theory: positivism, paradigms and postmodernism. Londres: Cambridge, 1993.

ÍNDIA. Ministério das Finanças. The Brics report. Nova Delhi: Oxford University Press, 2012.

JACQUES, Flávia V. S.; VICENTE, Ernesto F. R.; ENSSLIN, Sandra R. Indicadores de governança no setor público: bibliometria em artigos internacionais. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE E AUDITORIA, XIV, 2013. Anais... Lisboa: Iscal, 2013.

JANNUZZI, Paulo M. Considerações sobre o uso, mau uso e abuso dos indicadores sociais na formulação e avaliação de políticas públicas municipais. Rev. Adm. Pública, v. 36, n. 1, p. 51-72, 2002.

KAPOOR, Nidhi R. Making a world of difference: how Brics diaspora give. Londres: The Resource Alliance, 2014.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Aart. Governance indicators: where are we, where should we be going?The World Bank Research Observer, v. 23, n. 1, p. 1-30, 2008.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Aart; MASTRUZZI, Massimo. Governance matters V: aggregate and individual governance indicators for 1996-2005. In: WORLD BANK. Policy research working paper 4012, set. 2006.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Aart; MASTRUZZI, Massimo. Governance matters VI: aggregate and individual governance indicators1996-2006. In: WORLD BANK. Policy research working paper 4280, jul. 2007.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Aart; MASTRUZZI, Massimo. Governance matters VII: aggregate and individual governance indicators 1996-2007. In: WORLD BANK. Policy research working paper 4654, 2008.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Aart; MASTRUZZI, Massimo. Governance matters VIII: aggregate and individual governance indicators 1996-2008. In: WORLD BANK. Policy research working paper 4978, jun. 2009.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Aart; ZOIDO-LOBATÓN, Pablo. Governance matters. In: WORLD BANK. Policy research working paper 2196, 1999.

KISSLER, Leo; HEIDEMANN, Francisco G. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade? Rev. Adm. Pública, v. 40, n. 3, p. 479-499, jun. 2006.

KLUGMAN, Jeni et al. The real wealth of nations: pathways to human development. Nova York: UNDP, 2010.

MALIK, Adeel. State of the art in governance indicators. United Nations Development Programme. Human development report office. Background paper for HDR 2002. 2002.

MELLO, Gilmar R. Governança corporativa no setor público federal brasileiro. Dissertação (mestrado em contabilidade) — Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

NAÇÕES UNIDAS. United Nations Development Programme. Human development report. Nova York: Oxford, 1990.

NAÇÕES UNIDAS. United Nations Development Programme. Human development report. Nova York: Oxford, 2013.

OLIVEIRA, Antonio G.; PISA, Beatriz J. IGovP: índice de avaliação da governança pública instrumento de planejamento do Estado e de controle social pelo cidadão. Rev. Adm. Pública, v. 49, n. 5, p. 1263-1290, 2015.

O’NEIL, Jim. Building better global economic Brics. Global Economics Paper n. 66. Londres: Goldman Sachs, 2001.

PINEDA, José. Measuring human progress: challenges and prospects. Nova York: United Nations Development Programme, 2011.

RAJKUMAR, Andrew S.; SWAROOP, Vinaya. Public spending and outcomes: does governance matter? Journal of Development Economics, v. 86, n. 1, p. 96-111, 2008.

REIS, Paulo R. da C.; SILVEIRA, Suely de F. R.; RODRIGUES, Pedro E. L. Impactos da Política Nacional de Irrigação sobre o desenvolvimento socioeconômico da região Norte de Minas Gerais: uma avaliação do Projeto Gorutuba. Rev. Adm. Pública, v. 46, n. 4, p. 1101-1130, 2012.

SANT’ANA, Matthias. The evolution of the concept of development: from economic growth to human development. Inter-University Attraction Pole Working Paper, 2008.

SARAN, Samir; SINGH, Aashok K.; SHARAN, Vivan. A long-term vision for Brics. Nova Dehli: Observer Research Foundation, 2013.

SCARPIN, Jorge E.; SLOMSKI, Valmor. Estudo dos fatores condicionantes do índice de desenvolvimento humano nos municípios do estado do Paraná: instrumento de controladoria para a tomada de decisões na gestão governamental. Rev. Adm. Pública, v. 41, n. 5, p. 909-933, 2007.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

STURM, Peter. Public sector governance and development performance: an international comparison with special focus on Vietnam. Vietnã: Depocen Working Papers Series, 2013.

VAN RYZIN, Gregg G. Outcomes, process, and trust of civil servants. Journal of Public Administration Research and Theory, v. 21, n. 4, p. 745-760, 2011.

VOLLMER, Sebastian; ZIELGER, Maria. Political institutions and human development: does democracy fulfill its ‘constructive’ and ‘instrumental’ role? World Bank Policy Research Working Paper 4818, jan. 2009.

YANG, Ko-Hsin. Human development and government effectiveness. Dissertação (master of public policy) — Georgetown Public Policy Institute, Faculty of the Graduate School of Arts and Sciences, Georgetown University, Georgetown, 2010.