A atuação dos consórcios de exportação brasileiros em relação à cooperação, aquisição de inovações e performance exportadora Outros Idiomas

ID:
8716
Resumo:
Este estudo objetiva analisar a atuação dos consórcios de exportação brasileiros quanto à cooperação, facilitação para adquirir inovações e desempenho exportador dos membros, por meio de pesquisa realizada com empresas de diferentes consórcios e setores da economia. Fazendo uso de pesquisa survey e análise via estatística descritiva e Correlação de Pearson, sobressaíram-se que as firmas buscam se adequar aos padrões internacionais de tecnologia, no entanto foi o esforço individual da empresa o maior responsável pelas inovações adquiridas, estando o desempenho exportador de grande parte aquém do desejado. Atividades conjuntas deveriam ser mais exploradas, enfatizando ações que visam a retornos de longo prazo, espelhando-se no sucesso de modelos internacionais de consórcios de exportação.
Citação ABNT:
CARPES, A. M.; SCHERER, F. L.; BEURON, T. A.; SANTOS, M. B. D.; BORGES, D. E.; CARVALHO, B. M. A atuação dos consórcios de exportação brasileiros em relação à cooperação, aquisição de inovações e performance exportadora. Revista de Administração da UFSM, v. 5, n. 2, p. 321-335, 2012.
Citação APA:
Carpes, A. M., Scherer, F. L., Beuron, T. A., Santos, M. B. D., Borges, D. E., & Carvalho, B. M. (2012). A atuação dos consórcios de exportação brasileiros em relação à cooperação, aquisição de inovações e performance exportadora. Revista de Administração da UFSM, 5(2), 321-335.
Link Permanente:
http://spell.org.br/documentos/ver/8716/a-atuacao-dos-consorcios-de-exportacao-brasileiros-em-relacao-a-cooperacao--aquisicao-de-inovacoes-e-performance-exportadora/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDERSSON, S. The Internationalization of the firm from an entrepreneurial perspective. International Studies of Management and Organizations, 2000.

ARBIX, G. Inovações, padrões tecnológicos e desempenho das firmas industriais brasileiras. Anais do XVII Fórum Nacional China e Índia como desafio e exemplo e a reação do Brasil... para cima, Rio de Janeiro, 2005.

BAKER, M. J. Selecting a Research Methodology. The Marketing Review, Westburn Publishers Ltda, v. 1, p. 373-397, 2001

BALESTRIN, A. A dinâmica da complementaridade de conhecimentos no contexto das redes interorganizacionais. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

BESSANT, J.; TIDD, J. Inovação e empreendedorismo. Porto Alegre: Bookman, 2009.

BRANCO, P. L.; MACHADO, M. A. Consórcio de exportação: um estudo comparativo entre o modelo brasileiro APEX e o modelo FEDEREXPORT. Revista de Práticas Administrativas, v.3, n.1, 2004.

CASSAROTO FILHO, N.; PIRES, L. H. Redes de pequenas e médias empresas e desenvolvimento local. São Paulo: Atlas, 2001.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

CHESBROUGH, H.W. The era of open innovation. MIT Sloan Management Review, spring, 2003.

CHURCHILL JR., G.A.; PETER, J.P. Marketing: criando valor para os clientes. São Paulo: Saraiva, 2000.

DAMANPOUR, F. Organizational innovation: a meta-analysis of effects of determinants and moderators. Academy of Management Journal, v. 34, n.3, 1991.

FILIPESCU, D.A. Innovation and internationalization. a focus on exporting firms. Tese (Doutorado). Universitat Autonòma de Barcelona, 2007.

FISCHER, B.B. Relação entre estratégia de entrada em mercados estrangeiros e performance exportadora resultante em empresas brasileiras. In: Anais do XXX Encontro da ANPAD, Salvador, 2006.

GARRIDO, I.L. A relação entre orientação para o mercado externo, estratégias de internacionalização e performance exportadora. Tese (doutoramento). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

GONÇALVES, C.A.; MEIRELLES, A.M. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2004.

JOHANSON,J ; VAHLNE, J .E. The mechanism os internatiolisation. International Marketing Review, 1990.

JOHANSON, J.; WIEDERSHEIM-PAUL, F. The internationalization of the firm. Journal of Management Studies, v.12, 1975.

KATSIKEAS, C.S.; PIERCY, N.F.; LOANNIDIS, C. 1996. Determinants of export performance in a European context. European Journal of Marketing, n. 30, v.6, 1996.

KUAZAQUI, E.; LISBOA, T.C. Estratégias de entrada e operações em mercados internacionais: China. Anais do èmme colloque de l’IFBAE, grenoble, 18 et 19 mai, 2009.

KUAZAQUI, E. Marketing internacional: como conquistar negócios em mercados internacionais. São Paulo: Makron Books, 1999.

MACHADO, M.A. O envolvimento exportador e a performance exportadora: uma revisão analítica em busca de uma tipologia explanatória para a exportação. Disponível em . Acesso em: 15.dez.2010.

MAIS, I.; CARVALHO, L.C.; AMAL, M.; HOFFMANN, M.G. Importância das redes nos processos de inovação e internacionalização de empresas de base tecnológica. RAI – Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 41-61, jan./mar . 2010.

NEELY, A; GREGORY, M; PLATTS, K. Performance measurement system design: a literature review and research agenda. International Journal of Operations & Production Management v. 15, n. 4, 1995.

NICKELS, W.G.; WOOD, M.B. Marketing: relacionamentos, qualidade, valor. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO ECONÔ- MICA E DESENVOLVIMENTO. Manual de Oslo: proposta de diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação tecnológica. FINEP — Financiadora de Estudos e Projetos, 2004.

OSLAND, G. E.; TAYLOR, C. R.; ZOU, S. Selecting international modes of entry and expansion. Marketing Intelligence & Planning, v. 19, n. 3, p. 153-161, 1998

PORTER, M. E. A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

PORTO, E. C. Os consórcios de exportação como instrumentos facilitadores de estratégias cooperativas para micro, pequenas e médias empresas. Revista de Práticas Administrativas, v.2, n.6, 2006.

ROCHA, A.; SILVA, J. F.; CARNEIRO, J. Expansão internacional das empresas brasileiras revisão e síntese. In: FLEURY, A.; FLEURY, M.T.L. Internacionalização e os países emergentes. São Paulo: Atlas, 2007.

SCHERER, F. L. ; GOMES, C. M. . Relações entre Perfil Empresarial, Estratégia e Performance em Mercados. In: XI SEMEAD, 2008, São Paulo. Anais do XI SEMEAD, 2008.

SILIPRANDI, E. M. Modelo de relacionamento e avaliação do processo de inovação na indústria de softwares. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

STAL, E. Internacionalização de empresas brasileiras e o papel da inovação na construção de vantagens competitivas. RAIRevista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 7, n. 3, p. 118-147, jul./set. 2010.

VASCONCELLOS, M.A. Introdução. In: BARBIERI, José Carlos et al. Organizações inovadoras: estudos e casos brasileiros. São Paulo: FGV Editora, 2004.